quinta-feira, 24 de julho de 2008

Vou embora prá Parságada...lá, eu sou Rainha!

Debaixo da pontezinha vermelha, passa um riacho de águas claras que refrescam o laguinho encantado , cheio de peixes que se esfregam uns nos outros num frenezi amoroso, numa corrida louca contra o tempo prá que a reprodução seja bem sucedida antes do tenebroso inverno que se aproxima.

É o tempo do sol, da vida, das flores e dos frutos.

Na horta, os tomates se enroscam nos pepinos e alegremente, produzem doces e saudáveis manjares, para o meu deleite de quase vegetariana. Tudo orgânico, do jeitinho que minha Vó Mimi fazia.




O portal vermelho dá as boas vindas e convida o visitante a passear pelo o pequeno reino de OZ.
É o caminho das flores, das cores, dos amores, dos vasos e dos deuses.

















Deuses de todos os cantos do mundo...










Da serenidade do meditativo Buda,




Passando pela força Azteca...

E aprendendo com a sabedoria de Confúcio.



É a harmonia das partes, tendo como objetivo a perfeição do todo.







Tanto da arte da natureza...


















Quanto da arte do homem.




Desde os cactos nórdicos até as flores mais atraentes do Velho Mundo.
Tudo isso num pequeno jardim ,de uma pequena cidade, feito por uma jardineira modesta que tanto ama a Natureza e tenta comungar com ela.
Veja os vídeos do lago, da horta e da frente da casa.

video video video

Um comentário:

  1. Queilinha,
    Q lindo jardim!
    Q delícia ter um esapço desses em casa!
    Paz, beleza, harmonia!
    parabéns!
    Bjs

    ResponderExcluir

ClickComments